Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

10.04.20

Não é, e por que não é!


Luís Alves de Fraga

 

Esta pandemia não é uma guerra! Não é, porque uma guerra pressupõe um inimigo e o vírus, sendo uma ameaça, é de natureza sanitária e jamais de natureza bélica.

O vírus não é inteligente. A nossa falta de cuidado e de inteligência é que lhe dá perigosidade, por isso, ele não é um guerreiro, não é um inimigo, porque inimigos somos nós de nós mesmos.

Então, não há linha da frente, porque não há frente nem retaguarda para o vírus. Há gente ‒ gente muito meritória ‒ que trata de nós, quando fomos inimigos de nós mesmos.

 

Uma pandemia viral não é uma guerra, nem uma guerrilha nem um conflito bélico assimétrico. Uma pandemia viral é um descuido sanitário.

Não confundam o pessoal de saúde com soldados.

O pessoal de saúde aprende a retardar a morte ou a torná-la menos insuportável; os soldados, embora não gostando de matar, aprendem a matar sempre que for necessário; a matar da maneira mais eficaz e mais eficiente.

Os ministros não são generais; são políticos, que, neste momento, estão a saber liderar uma situação anormal, mas não uma situação de guerra.

 

É tempo de não confundir o sentido das palavras. É tempo de não confundir conceitos. É tempo de perceber quem é inimigo de quem e quem faz mal a quem.