Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

10.03.17

Foguetes


Luís Alves de Fraga

 

Muita gente deixa-se enganar pela atitude do Presidente da República, que parece dar quase total protecção ao actual Governo enquanto ataca, com maior ou menor contundência, a oposição, nomeadamente o PSD. Abrem-se os jornais e são só foguetes a estalar, porque o entendimento entra S. Bento e Belém tem sido estupendo!

 

Desengane-se quem anda assim tão alegre! Desengane-se, porque, se amanhã houvesse uma reviravolta política em Portugal e a oposição fosse governar, o Presidente da República não alterava em nada o seu estilo. Continuaria a apoiar o Governo!

Porque seria um vira-casacas? Nem se pense em tal!

Porque entende que a sua obrigação é manter a estabilidade governativa. Ele, ao contrário do anterior Presidente, tanto quanto penso, não usa o cargo para desequilibrar a acção do Governo, mas, ao invés, para lhe dar estabilidade.

 

E tudo isto é assim, porque é desta forma que Marcelo Rebelo de Sousa entende o papel do Presidente da República: um fiel da balança equidistante dos partidos e próximo das massas populares. Julgo que ele, no presente momento, só se sente obrigado perante Portugal. Os que hoje lhe dão palmadinhas nas costas não se sintam atraiçoados amanhã se tiverem de deixar as cadeiras do Poder.