Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Choque

 

Há várias coisas que me chocaram e me chocam na Vida, mas aquela que me traz hoje a escrever é a corrupção ou, se se preferir, a falta de Ética dos tempos que correm.

 

Sei que a minha idade me leva a medir os tempos por paradigmas diferentes dos actuais — até, se calhar, porque não mudaram os tempos, mas mudei eu! — contudo, os indícios escritos, os rastos nos jornais, rádios e televisões são evidentes.

A corrupção sempre existiu, mas não tão descaradamente exposta e vivida como no presente.

 

Será, talvez, melhor eu colocar a questão doutro modo:

A falta de ética comportamental nos diferentes domínios da sociedade actual — não só a portuguesa, mas a de todo o mundo — é abismal.

Rouba-se, suborna-se, mente-se, omite-se, conspurca-se, vexa-se, incumpre-se com a maior das facilidades. E, até, se necessário for, invoca-se a democracia para dar cobertura a toda a ausência de ética.

 

Para mim — e só para mim — há um acontecimento histórico que, parece-me, justifica esta lenta, mas segura mudança comportamental da sociedade internacional: o desaparecimento do Bloco de Leste com o seu comunismo ou socialismo.

 

Do lado de lá da "cortina de ferro" podiam ocorrer horrores de toda a ordem - e ocorreram -, contudo, a existência daquela ameaça sobre o mundo capitalista obrigava à manutenção de, pelo menos na aparência, uma ética por onde não pudesse penetrar a propaganda comunista. O fim do "medo comunista" abriu a porta a todos os desvarios, a todas as más condutas, já existentes, mas convenientemente escondidas e manobradas com grandes cautelas.

O "fim" do comunismo foi a "libertação" do mau comportamento de toda a gente, porque o fenómeno é contagioso.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D