Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

25.02.17

Cautelas


Luís Alves de Fraga

 

Portugal precisa de todo o mundo para viver. Literalmente, todo o mundo.

Portugal vive de vender para fora e de comprar o que vem de fora. Sempre esteve muito longe de ser um Estado economicamente autónomo. Daí que Portugal não se possa dar ao luxo de gerar maus ambientes diplomáticos com outros Estados. Todavia, isso não é motivo para que as mós da Justiça deixem de moer! Contudo, podem moer silenciosamente, sem publicidade, com eficiência e, acima de tudo, com diplomacia.

Angola já não é uma colónia há mais de quarenta anos! O pacto diplomático devia envolver a Justiça e os órgãos de comunicação social. Tudo deveria passar pelas chancelarias e só quando acordado, seria do domínio público!

Infelizmente, o nosso jornalismo, querendo ser sensacionalista, é chocalheiro.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.