Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

05.11.19

A pulga


Luís Alves de Fraga

 

Ontem, consequência de uma conversa pública, que não vem ao caso relatar, fiquei com a pulga atrás da orelha. Uma pulga que, a verificarem-se as minhas suspeitas, me vai retirar grande parte da confiança, que ainda tenho, neste Governo, liderado por António Costa.

 

A questão é que, acreditando demasiado na meritocracia, tenho tendência a desvalorizar as nomeações para cargos com algum significado público a partir do simples facto de se ser familiar ou amigo de A, B ou C. Mas, a verdade, é que estou atento a esse “fenómeno” de achar que os membros da família ou os amigos chegados são sempre melhores do quaisquer outros.

 

Ao longo de uma vida já com muitos anos todos os cargos que tive resultaram do reconhecimento do meu mérito ‒ seja muito ou pouco ‒ e jamais beneficiei de conluios amistosos ou familiares. Sou avesso a esse modo de promoção e o Governo da legislatura anterior, em dado momento, deu oportunidade a que se descobrissem “arranjos” onde o favorecimento parece ter sido a mola real para nomeações nem sempre na base do mérito. Desvalorizei, por se estar em ano de eleições e ser o momento em que tudo vale para emporcalhar a imagem de quem governa. Mas, esse tempo já passou, eu estou de atalaia para o “caso” que ontem me pôs a pulga atrás da orelha.

Vamos a ver se terei de rever a minha posição política.