Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Economia de mercado

 

A economia de mercado caracteriza-se, em primeiro lugar, pela liberdade estabelecida e balizada pela lei da oferta e da procura e, em segundo lugar, pela rotatividade rápida da substituição dos produtos adquiridos, ou seja, pela acelerada obsolescência do artigo comprado em consequência de melhorias técnicas introduzidas, por desgaste rápido ou simplesmente por alteração da “moda”, tudo isto tendo por base uma insuflação de falsas necessidades geradas pela publicidade.

Este modelo económico está em vias de se esgotar, porque assenta em três premissas fundamentais: baixo custo das matérias-primas, baixo custo da mão-de-obra integrada nos produtos, elevado poder aquisitivo dos potenciais compradores. Ora, como sabemos, as matérias-primas estão a ficar mais caras, porque os Estados que as detêm já não se deixam explorar; a mão-de-obra encareceu nos mercados com capacidade aquisitiva, obrigando a deslocalização das empresas produtoras e à consequente perda de poder de compra nos mercados anteriores; e, finalmente, generalizada perda de poder de compra nos mercados principais por excesso de endividamento das famílias como resultado de um excesso de consumo. A Europa e os EUA são um exemplo do que acabo de referir. Só por ter uma mão-de-obra quase “escrava” a China pode manter-se dentro do modelo, mas teremos de nos interrogar sobre essa capacidade, pois, também internamente, existe a tendência para elevar os graus de consumo, logo, a necessidade de aumentar o poder de compra que vai aumentar o custo dos produtos, donde, rapidamente a sociedade chinesa tenderá para a crise e colapso.

Esgotado o modelo de economia de mercado parece só restar como solução o modelo de economia planificada… mas será planificada não na base da abundância, mas na base da penúria. Será este o modelo económico que desejamos para os nossos filhos e netos? Se não é, levanta-se uma questão importantíssima: falta a definição de uma ideologia política nova que, por conseguinte, não seja a revisitação de outras anteriores, e apresente uma nova resposta para a problemática económica que se está a definir com a derrocada da economia de mercado.

A segunda metade do século XIX foi o tempo de “incubação” de “novas” ideologias político-económicas que responderam ao modelo demoliberal definido pela Revolução Industrial – social-democracia, democracia cristã, comunismo, fascismo – dando ao Estado um papel de relevo na regulação da economia. Será que a primeira metade do século XXI consegue encontrar uma ou várias doutrinas político-económicas que resolvam o impasse a que chegou o modelo político e económico do presente? Está na altura de dizer: - Novos pensadores precisam-se para formular novas teorias e novas doutrinas.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D