Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

04.06.09

Vamos a votos


Luís Alves de Fraga

 

 
No domingo os Portugueses de maior idade são chamados a votar para a escolha dos deputados para o parlamento europeu.
Parlamento europeu!? O que é isso? Que efeito tem em Portugal? Para que é que isso interessa? Não é só para uns quantos políticos irem ganhar mais uns milhares de euros à nossa custa? Isso não serve só para fazerem de conta que discutem umas coisas relativas à Europa?
 
Não! Decididamente, não vou explicar nada sobre o parlamento europeu e sobre os seus deputados!
 
Vou simplesmente recordar que, neste momento, é importante votar. Ir votar. Mas não votem em branco, porque não vale nada, nem representa politicamente nada. Votem no partido que quiserem, mas votem.
Podem não querer — tal como eu — votar no Partido Socialista, mas, para isso, têm várias opções: se se identificarem mais com a direita, podem votar no CDS/PP; se se identificarem mais com a esquerda, votem ou no PCP ou no Bloco de Esquerda. Em alternativa, votem em um daqueles partidos políticos que não ganham nada e só servem para atrapalhar. Mas, por favor, não votem no PPD/PSD, porque votar neles é uma forma variante de votar no Partido Socialista. Os indecisos, aqueles que se habituaram a votar sempre ora no PS ora no PPD/PSD, votem à esquerda, porque já se sabe que o conjunto de votos de todos os Portugueses vai cair nesses dois partidos — no PS e no PPD/PSD — mas precisamos de lhes dizer — aos dois — que estamos fartos de ser enganados e essa mensagem só pode ser percebida se houver um aumento significativo de votos no Bloco de Esquerda ou no PCP. É mais perigoso votar no CDS/PP, porque todos nós já sabemos que a política deles pouco varia da do PS ou do PPD/PSD.
 
Eu já fiz a minha escolha! Aconselho os meus leitores a fazerem a sua. O importante, nesta altura, é mostrar que recusamos as políticas do PS e do PPD/PSD. Que recusamos as políticas neoliberais. Recusamos as políticas que nos levaram à crise, ao desemprego e à caótica situação em que se encontra o mundo. Não queremos mais. Já chega.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.