Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Ser ou não ser engenheiro

 
Tenho sido bombardeado de toda a maneira — na rádio, na televisão, nos jornais, na Internet — com a extraordinária problemática de José Sócrates ser ou não ser engenheiro.
 
Confesso que estou farto. E estou farto, porque neste país de muitos analfabetos e de elevado grau de iliteracia, se dá importância excepcional ao facto de se ter ou não ter um grau académico do falso nível de Dr. — falso, na medida em que todos quantos respondem a esse título são meros licenciados, às vezes mestres.
 
Se ser licenciado em engenharia não é o mesmo que ser-se engenheiro isto representa, para a grande maioria dos portugueses, uma questão difícil de explicar, porque, afinal, todos vivemos num país de faz de conta. País de faz de conta?!!!!
 
Mas está claro que é assim, tal e qual como acabo de dizer!
Porque é que José Sócrates não se há-de intitular engenheiro se, para o fisco, os grandes empresários, os bancos, os administradores e gestores públicos quase são mendigos? Se toda a gente diz a sua mentira fiscal — a começar nas empregadas domésticas que não passam recibo verde e não estão colectadas até aos médicos que, afinal, são simples sócios de «empresas» onde exercem a sua actividade clínica — qual a razão por que Sócrates não pode dizer que é engenheiro? Aliás, já viram a dificuldade que se passa a ter chamando-lhe licenciado José Sócrates! Ou, então, senhor licenciado José Sócrates? Não dá jeito!
 
Como todos somos coniventes com as aldrabices de todos — quando aceitamos ir almoçar à tasca da esquina e não exigir a factura devidamente certificada ou liquidar ao mecânico a revisão do automóvel sem pedir o comprovativo legal do pagamento que fizemos — que justificação arranjamos para embirrar com o engenheiro/licenciado José Sócrates?
 
Deixem o homem em paz! Chamem-lhe qualquer coisa, mas de preferência não lhe chamem socialista, nem líder de um partido de esquerda. Isso não! Isso ele não é! Podem chamar-lhe aldrabão, mas tenham cuidado, verifiquem bem as últimas mentiras que disseram ou as últimas aldrabices com as quais foram coniventes, pois não há maior mentira do que a de se mentir a nós mesmos!

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D