Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

09.06.18

Governantes e diplomatas


Luís Alves de Fraga

 

Já não sei onde li ou ouvi, mas há muito tempo, “travei conhecimento” com esta sábia frase:

«Deve deixar-se aos diplomatas as negociações internacionais, porque eles sabem como conduzi-las, pois, os políticos, por serem amadores, só fazem disparates».

 

Durante a 2.ª Guerra Mundial começou a gerar-se o hábito dos encontros a “alto nível” entre políticos, chefes de governos ou presidentes, para decidirem os destinos nacionais. A coisa piorou quando se fundou a CEE e as grandes políticas passaram a ser resultado de encontros entre ministros. Pode dizer-se que antes, durante e depois dos encontros há todo um trabalho de negociação, mas já não é o mesmo daquele que estava entregue aos diplomatas quando estes levavam a indicação do objectivo a alcançar e os limites da negociação.

Esta coisa chegou a tal ponto que hoje a política internacional está na mão e vontade de um Trump, uma Merkle, um Macron, um Putin e outros de menor dimensão política e estratégica. E, agora, até usam as redes sociais para mandar recados uns aos outros. Já não há diplomacia… Há só vontades políticas que defendem interesses financeiros.

Estamos a viver o começo de uma nova era.

09.06.18

Telemóvel na sala de aula


Luís Alves de Fraga

 

Estamos num tempo de permissividade absoluta, em especial em relação aos jovens. Eu seu, eu sei, os tempos são outros! Mas…

Mas será que na escola básica e secundária deve ser permitido aos alunos o uso do telemóvel enquanto os professores estão a explicar matéria ou a dar aulas? É que isto tem equivalência a qualquer coisa como alguém estar a falar com um jovem e ele conversar com o amigo do lado sem ligar importância nenhuma ao que lhe estar a ser dito! Ou será que também já isto não é falta de educação?

 

O uso do telemóvel para jogar, para consultar a Internet, para fotografar e para mandar mensagens é fantástico, se for um acto que se faz quando não se está em grupo, em sociedade ou à volta de uma mesa de conversa! Julgo eu…

 

A Internet é útil, mas veio alterar conceitos de educação ou não os veio alterar e sou eu que estou a ver mal o assunto? Devem manter-se os mesmos valores de outrora ou devem alterar-se? O que é, nos tempos de hoje, educação?

Tenho sérias dúvidas sobre tudo isto!