Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

Fio de Prumo

Aqui fala-se de militares, de Pátria, de Serviço Nacional, de abnegação e sacrifício. Fala-se, também, de política, porque o Homem é um ser político por ser social e superior. Fala-se de dignidade, de correcção, de Força, de Beleza e Sabedoria

15.09.05

Condição militar


Luís Alves de Fraga

Ontem perguntava-me, com ar jocoso, um amigo — ou será que é só um conhecido? — o que é essa «coisa» de «condição militar», — mas, por favor. uma definição simples... Nada desses longos discursos que toda a gente anda, agora, a fazer por aí!


Respondi-lhe:


— Condição militar: total disponibilidade para servir a Pátria, sem restrições nem altercações.


Olhou-me, com aquele ar, que a educação dada pelos meus pais não me permite definir em consonância com a vernaculidade de Fernão Lopes, e retorquiu:


— Pátria?!!! O que é isso?


Deve-me ter lido no rosto os sentimentos mal contidos na alma, porque arrastou para mais longe da mesa a cadeira onde estava sentado.


— Não sabes o que é a Pátria?! Olha, meu caro, de certeza que saberás no dia em que vires ameaçados os rendimentos que auferes dos múltiplos empregos de capital que fizeste em bens e sociedades neste país. Quando sentires que estás a ir para a mediania de onde provéns, tal como eu, mas que, ao contrário de mim, tu, por artes desconhecidas, em trinta anos, conseguiste uma fortuna confortável, mas por mim não invejada, quando sentires isso, sabes logo o que é a Pátria. Sabes tão bem que passas a exigir que outros, os mais novos, os mais preparados para o fazerem, a defendam.


Emudeceu. Tinha-lhe atirado forte e feio, como se usa dizer.


Sinto que precisava sentar à minha volta a grande maioria (não estou a falar da maioria parlamentar, mas esses também estão incluídos) dos políticos deste desgraçado Portugal para lhes recordar que há, em todas as gerações, em todos os anos, em todos os dias de vida deste milenar país, uns «palermas» que, levados por diferentes motivações, resolvem tornar-se militares (gostaria mais de dizer, soldados, mas os tempos hierarquizaram o significado deste vocábulo) dispostos a tudo sacrificarem para estarem sempre prontos a defender, de armas em punho, os interesses de uma multidão que, bem instalada na vida, acha muito o pouco que tem de pagar por este «seguro de bem-estar».


Condição militar é «» isto!


Prometo que voltarei ao assunto.

1 comentário

Comentar post