Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo



Quinta-feira, 13.09.12

Reformados ou reféns?

 

A crise em Portugal está a fazer vítimas inocentes, especialmente junto das classes trabalhadoras que em pouco ou nada contribuíram para a dívida e a estão a pagá-la, como o Povo diz, com língua de palmo. A miséria já roça alguns largos milhares de famílias. Quando digo miséria, é mesmo miséria, isto é, viver de esmolas!

A situação não resulta exclusivamente, como tem sido explicado até à exaustão, das imposições da troika, mas, também, das medidas de carácter neoliberal adoptadas, por opção, pelo Governo. Medidas que se não justificavam no momento presente, como por exemplo, a modificação da legislação sobre arrendamento urbano.

 

Mas, se todos os Portugueses estão a sofrer as consequências da crise e das medidas individamente aprovadas, há um grupo que se pode considerar refém do Governo. É um grupo sobre o qual as medidas caem como sevícias sobre as costas de um pobre infeliz que não tem como nem para onde fugir. Refiro-me aos reformados e pensionistas. Realmente, quem trabalhou uma vida inteira e já nada, ou pouco, pode fazer para suprir ao seu sustento é refém da vontade despótica do Governo que julga todos pela mesma medida. Os rendimentos dos reformados deveriam ser intocáveis. Não respeitar isto é dar provas de total desprezo pelos mais elementares princípios da ética cívica e política, colocando-se ao nível das culturas mais primitivas que desrespeitavam a vida e os direitos dos velhos.

Uma sociedade que não toma em devida conta os direitos dos seus anciãos é uma sociedade que não merece existir livre e soberana. Um Governo que atenta contra os direitos dos seus reformados, que os relega para uma antecâmara da morte, é iníquo e desprezível. Está nessas circunstâncias o Governo de Passos Coelho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Luís Alves de Fraga às 17:32


1 comentário

De Fernando Vouga a 17.09.2012 às 00:33

Caro Alves de Fraga

Para estes governantes, estar vivo depois dos 60 anos de idade é pura sabotagem económica. Há que acabar com essa gente. E é por isso que as comparticipações para a saúde são o que são.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30