Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo



Quarta-feira, 11.03.09

Medina Carreira

 

 
Medina Carreira é um dos mais ferozes críticos do actual Governo. Com o seu jeito desabrido diz o que sente e lhe vai na mente sem utilizar — pelo menos aparentemente — filtros de conveniência. É um Homem que nada tem a perder! É como o condenado à morte que já está na última cela antes da injecção letal: pode dizer tudo, pode gritar que o rei vai nu, que os partidos políticos são uma corja de oportunistas — pelo menos alguns que ele não tem pejo em mencionar —, que «não há país, não há gente e não há esperança» em Portugal, que «este Governo vai ser julgado no pelourinho dentro de meia dúzia de anos».
Enfim, Medina Carreira não manda dizer, diz! É incómodo.
 
Medina Carreira faz a apologia de um presidencialismo sério — transitório, possivelmente —, mas capaz de “alavancar” os sectores que são fundamentais: a educação de rigor, a justiça célere, a honestidade na vida pública. Medina Carreira defende uma mudança de pessoas e de mentalidades no país. E defende estas ideias, muito provavelmente porque, para além de ser um homem sério e desiludido, é, de certeza, um homem que interiorizou o rigor desde criança. Estou perfeitamente à-vontade para dizer o que digo, porque eu e ele andámos, em tempos diferentes, mas na mesma época, na mesma Escola: o Instituto dos Pupilos do Exército.
 
Medina Carreira é antigo aluno de uma Casa que impunha, aos seus alunos, rigor, trabalho, disciplina, horários, sentido de hierarquia, valores morais e cívicos e, acima de tudo, vontade de vencer.
Medina Carreira começou por tirar um curso médio, por aprender que é preciso saber fazer para mandar fazer. O diploma de jurista e de Ciências da Educação — como, mais tarde a frequência do curso de economia — não lhe caíram nas mãos pelo simples facto de ter prosseguido estudos pagos pela família. Não. O diploma foi uma consequência de uma opção que fez, depois de já possuir meios para ganhar a vida, pois, antes do mais, ele foi agente técnico de engenharia mecânica. Medina Carreira “trepou” na Vida. Ele e muitos de nós que tivemos o mesmo berço educativo e formativo. O nosso espírito começou por ser moldado pelos parâmetros militares de educação — até porque, de um modo geral, todos éramos filhos de modestos militares — os quais são, quase sempre, exigentes e rigorosos. E os nossos foram-no. É esse o motivo por que não receamos sistemas políticos que imponham rigor; nem sistemas políticos, nem trabalhos, pois sabemos, desde os dez anos de idade, que nada conseguimos se não formos persistentes, teimosamente persistentes.
Porque vale a pena, sugiro aos meus leitores que gastem um pouco mais do seu tempo a ver a entrevista de Mário Crespo a Medina Carreira a que poderão ter acesso clicando na ligação que anteriormente deixo indicada. De certeza que, os mais informados, pacientes e exigentes vão gostar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Luís Alves de Fraga às 11:03


14 comentários

De Fernando Vouga a 11.03.2009 às 15:05

Caro Alves de Fraga

No meio desta tremenda catarata de comentadores com que a nossa TV inunda os respectivos espaços televisivos, quase que nem dei conta da existência de Medina Carreira. Na realidade, estou farto dessa gente que, parecendo saber tudo acerca de tudo, despeja a sua verborreia tão interminável como inutil. Não posso mais!
Porém, aqui há dias, por mera preguiça em carregar no botão do comando à distância, deixei "entrar em minha casa" a entrevista de que nos fala. Não foram precisos muitos segundos para me quedar fascinado pelo que o homem dizia. E com que frontalidade!
Finalmente ouvi alguém que, de forma demolidora, colocou o dedo na ferida. Concordo inteiramente com ele: o que nos falta é Justiça e Educação. Será preciso dizer mais?

De Mugabe a 12.03.2009 às 20:51

Senhor Professor (Coronel),

Entendo o que diz Medina Carreira e claro que nalguns pontos ele tem razão,...mas o problema de fundo, não é o modelo de regime (presidencialista) ou a simples mudança de pessoas,...o problema reside na mudança de políticas. Acabar com o neo-liberalismo, capitalista, causador da crise financeira e das injustiças sociais, e mudar para o verdadeiro modelo socialista de integração e justiça social ! ora, parece-me que não é bem isto que Medina Carreira preconiza !!!!

Cumpts

De fc a 29.03.2009 às 22:47

e aonde é que existe esse tal "socialismo" justo???
A meu ver a questão está nos homens, que podem ter ideias diferentes para coisas iguais, mas ao alcançar o poder deixam de ser humanos e tornam-se monstros insensíveis
exemplo, olhe o seu nick recorda-nos um deles.
abraço..

De mugabe a 02.04.2009 às 20:23

Bom,...se o senhor Coronel me deixar responder sem me censurar mais um comentário,...aqui vai !!!

meu caro FC : pela sua resposta vi que o seu QI deixa muito a desejar,...você na tropa era básico ??/ acontece que a questão não está definitivamente nos homens, mas sim nas filosofias políticas e sociais, coisa que pelos vistos você não sabe o que é.

Em relaão ao nick,..se você não fosse imbecil já teria visto que eu tal como você podemos usar o nick que muito bem quisermos, ou tenho que lhe pedir autorização ??? explique-me o que é que o nick tem a ver com escolhas políticas ? claro que eu sei que você nem ninguém (já agora) consegue explicar isso.

Por último seja homenzinho e vá chamar gerico a quem lhe fez a cabeça.

De DC 37 a 12.03.2009 às 22:46

MUITO OBRIGADO por me ter permitido ouvir esta magnifica entrevista!!!

Continue que "temos" de chegar a algum lado :-)

Cumprimentos,

DC 37

De Pica-Miolos II a 13.03.2009 às 01:39

Senhor Coronel e Prof. Doutor

Medina Carreira, não podendo ser catalogado de Esquerda, é respeitado(por muitas pessoas daquela área política) pela frontalidade com que expõe os seus pontos de vista.
Como Vossa Excelência diz(e quem sou eu para o contraditar) a "forma" que o forjou, não lhe permite pactuar com aldrabões e vigaristas!
Claro está que nem perde tempo a referir-se aos mentecaptos, cegos pelo fundamentalismo dogmático, que condenando o neo-liberalismo, as injustiças sociais emanentes do capitalismo e outras arbitrariedades contra os Direitos Humanos, curiosamente(!!!) noutros quadrantes,defendem, assanhadamente, formas de presidencialismo tribal !!!
Isto de agradar a Gregos e Troianos (e Tiranos) tem que se lhe diga...

De fc a 29.03.2009 às 22:52

Excelente essa sua interpretação. Só não sei se o gerico " percebe que está aqui muito bem retratado.
Abraço.

De Pica-Miolos II a 03.04.2009 às 14:57

Senhor fc

Afinal, o jerico picou-se.
Mas, daí, a ter percebido a triste figura que faz,vai uma enorme distância.
O homenzinho tem um sério problema existencial de auto-afirmação; ele foi alferes,ele fez o PREC,ele foi cá tu lá com Vasco Gonçalves,ele é que sabe (os que se atrevam a esfregar-lhe nas fuças as suas gritantes contradições, são umas bestas primárias ou básicas), enfim, um modelo de super-homem, sem o qual Abril não tinha acontecido!...
E tem o descaramento de, à custa da legítima descolonização da antiga Rodésia, branquear e adular a acção do antigo guerrilheiro que se transformou num selvático e miserável assassino do seu próprio Povo !!!
Ainda ninguém se lembrou de propô-lo para um Nobel?!
Não é que, o sabichão, demonstra, a cada passo, que, afinal o círculo...é quadrado!!!

De Mugabe a 03.04.2009 às 21:35

Senhor Pica-Miolos ii,...pelos vistos sem nenhuns miolos !

Olhe, para não incomodarmos o senhor coronel que certamente não está para nos aturar, vou-lhe propôr o seguinte:

Porque não comenta com o seu verdadeiro nome (isso é cobardia sabe ? ) e vamos falar para outro ambiente, quiça até pessoalmente ??? queria ver se nessas circunstâncias os seus insultos se repetiam.

Seja Homem e coloque o seu nome...como pode ver a minha URL está disponível......aceita o desafio ou é mais um cobardolas da blogosfera ???

De Pica-Miolos II a 04.04.2009 às 00:19

Senhor Coronel
Perdoe-me, Vossa Excelência, e,consinta-me a única resposta adequada a um anormal convicto:

Olhe, mugabe,...vá barda-merda!

De António José Mendes Dias Trancoso a 14.03.2009 às 00:50

Meu Caro Alves de Fraga

Começo com uma cacofonia:
Diz o povo, com razão, que "se queres ver o vilão, mete-lhe na mão o bastão" !

Para o actual (des)governo, o bastão tão desejado, e suplicado, tem o nome de Maioria Absoluta !

Maioria essa que constitui a salvaguarda de uma incompetência clientelar que se refugia e sustenta numa teia burocrática cada vez mais vasta e abrangente.

O pânico da perda (do bastão) é tão visível que a sem vergonha dos argumentos invocados(designadamente o estafado e falseado conceito de estabilidade) ultrapassa todos os limites da náusea.

Como estão longe os generosos desígnios de Abril !

E há responsáveis, pela sua mais ignóbil perversão, que, ao invés de se vitimarem, deveriam ser constituídos arguidos, em crime de alta traição.

Esperemos que o Povo Português acorde do torpor induzido pelos enganadores Cantos de Sereia...

Um abraço.

De mariahenriques a 28.02.2010 às 17:44

relembrando constâncio e como o medina carreira é capaz de ser verdadeiro, quanto mais não seja de quando em vez.

http://bit.ly/avSzlh

De Joao Luis a 01.06.2010 às 22:52

De:

João Luis
Ex Oficial TPAA

Exmº Senhores:

Venho por este meio dar-lhes a conhecer alguns aspectos que possivelmente os Srs. não têm conhecimento, como a contratação escandalosa para a Força Aérea de funcionários civis em regime de exclusividade.
A Força Aérea tem poder administrativo e logístico que foi confiada aos Generais CLAFA E CPESFA (poder esse mal justificados e questionavel em enúmeras circunstancias).

Poder esse, que serve para contratar civis em regime de Exclusividade para a instituição. Exclusividade que é paga com dinheiro público numa fase delicada das nossas finanças públicas, e numa altura que se fala tanto de corte de despesa pública.

Vou passar a descriminar:
Foram contratados funcionários civis em regime de exclusividade e retiraram essa mesma carga horária a civis que trabalham na instituição alguns há mais de 20 anos???

Que critérios são usados nestas contratações???
Será por serem familiares de militares que desempenham funções de Comando/Direcção? Só pode ser por essa coincidência….

Não estão a ser usados os mesmos critérios, na medida em que reduziram os horários de exclusividade alegando dificuldades financeiras.

Critérios esses, que põe em desigualdade não só quem já trabalha na Força Aérea bem como outros que estão em situação de prestação de serviço a recibo verde, bem como em situações de avença.
No entanto estão agora a tapar o sol com a peneira, com a abertura de concursos…

Na altura da contratação, houve parecer favorável á contratação, mas NÃO em regime de exclusividade, no entanto, outras vozes se levantaram e funcionou a “lei da cunha”, o que levou á contratação para o quadro de pessoal civil da Força Aérea, a pretexto do interesse institucional.


Penso que por serem pertinentes estas situações de falta de transparência, dentro da Força Aérea, vos dou a conhecer para que de futuro não se repitam.


Atentamente, e certo que vão tomar as medidas adequadas e necessárias para divulgar estas situações, que põe em causa o despesismo realizado pelas instituições com o dinheiro publico.









De Abilio Caroso a 02.06.2010 às 23:30

Vi com agrado esse seu reparo a factos que pelos vistos o Sr sabe.
No entanto, seria interessante saber se vai acontecer alguma coisa a quem pratica esses actos.
Se souber publique nem que seja a titulo de curiosidade.
E continue a denunciar, que este pais esta cheio de oportunista, que querem tirar proveito de quem manda(ou detem poder) para usufruir benefecios.
Abilio Cardoso

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2009

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031