Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo



Sexta-feira, 24.11.06

Militares e Jornalistas

Ontem, ao fazer um zapping televisivo passei pela SIC – Notícias e dei com o apresentador do telejornal das 21 horas a entrevistar a jornalista Maria Antónia Pala. O tema da conversa era a integração do subsistema de saúde dos profissionais do ramo na Previdência Social.

 

Confesso que, há muitos anos, não via um espectáculo tão deprimente! Estrebuchava argumentativamente, por um lado, o entrevistador e por outro a entrevistada. Esta gaguejava, expunha entrecortado o pensamento, consciente da falta de razão que lhe assistia. Ambos queriam convencer-nos dos seus motivos escalavrados, das suas certezas prenhes de incertezas.

 

Entre outros argumentos deixados cair ao acaso, lá veio o da falta de horário e da forte pressão psicológica sob que vivem e trabalham os jornalistas; lá veio, também, o pequeno número que constitui a classe e as admissões, no meio, de indivíduos que, efectivamente, não são jornalistas.

 

Deixei-me sorrir. Cheguei mesmo a rir.

 

E ri porque há um ano atrás, quando a assistência na doença aos militares e suas famílias desabou por vontade do Governo socialista, depois de ter sido construída, no tempo do Estado Novo, pelo presidente do Conselho de Ministros, Marcelo Caetano, os jornalistas, ao invés de esclarecerem os leitores e ouvintes sobre a incorrecta atitude do Executivo para com um grupo sócio-profissional que, esse sim, não tem estatuto laboral e dá a vida, se necessário for, pelo magro pagamento que o Estado lhe quer atribuir, deixaram passar a ideia de que vivíamos na abundância e éramos uma classe privilegiada. Esqueceram-se que, mais tarde ou mais cedo, também lhes iria tocar pela porta igual destino! Agora, aqui del-rei quem nos acode, porque somos um grupo profissional sujeitos a alto risco e grande desgaste! Não dá vontade de rir?

 

Não sou dos que se comprazem com o mal dos outros, mas, neste caso, tudo o que servir para mostrar como os militares foram mal tratados há um ano, perante o silêncio conivente da sociedade — quando não até a verborreia de alguns — é bem-vindo. Foi esse silêncio, essas palmas maldosas, que ajudaram a dar força a um Governo que ainda tem muito trabalho para fazer se quiser acabar com as mordomias. Basta olhar para a classe política de que eles próprios fazem parte integrante.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Luís Alves de Fraga às 11:25


9 comentários

De Fernando Vouga a 24.11.2006 às 11:38

Tadinhos dos jornalistas!

De Carlos Camoesas a 24.11.2006 às 16:14

Também hoje, no Correio da Manhã vem um artigo sobre este tema, assinado por um dos directores (Octávio Ribeiro).Nesse artigo diz o senhor que os jornalistas ainda não fazem manifestações, apenas abaixo-assinados.
Pergunto-me se porque não se manifestam contra a retirada das regalias no sistema de saúde deles?
Terão vergonha ou medo da reacção da população que já sabe (porque circolou na internet) que eles são comparticipados a 100% e até podem escolher a clínica ou hospital que bem entendam porque é o Estado que paga a factura por inteiro?
Porque continuam os jornalistas a escarrar em cima dos militares a quem acusam de ter "regalias e privilégios", quando o sindicato deles, agora que lhes dói, lhes chama "direitos adquiridos"?
P.S.
É claro que também existem jornalistas decentes, tenho o prazer de conhecer dois...

De Anónimo a 24.11.2006 às 19:01

Um deles deve ser o Alberto João, "dono" do Jornal da Madeira. E quem será o outro? Arrisco... o MST.

De António José Trancoso a 24.11.2006 às 19:05

A minha "veia jornalística" fez-me esquecer a identificação do "comentário". Mea culpa.

De Fernando Vouga a 24.11.2006 às 23:08

Só pode ser o Miguel de Sousa Tavares.

De Anónimo a 25.11.2006 às 01:22

Para se perceber um pouco melhor. Quando se falava das "regalias" dos militares, nas benasses dos Magistrados, do Sistema de saúde do Ministério das Finanças,etc.etc, havia o maior silêncio possível sobre a caixa de previdência dos jornalistas.
Aos poucos e através dos Blogues foi vindo à tona o que os arautos da liberdade pretendiam manter no segredo dos deuses.

Em Maio de 2005 já circulava o que a seguir trancrevo


Confiar na objectividade da análise jornalística???

Porque é preciso ter os jornalistas na mão o subsistema de saúde dos jornalistas fala por si.
A caixa de previdência e abono de família dos jornalistas é dirigida por uma comissão administrativa cuja presidente é a mãe do ministro António Costa e do Director-Adjunto da Informação da Sic, Ricardo
Costa ,Maria Antónia Palla Assis Santos.
O inefável Ministro José António Vieira da Silva declarou, em Maio de 2005 que esta Caixa manteria o mesmo estatuto.
Isso inclui regalias e compensações muito superiores às vigentes na função pública (ADSE), SNS e os outros subsistemas de saúde.
É só consultar a tabela de reembolsos

TABELA DE REEMBOLSO DE DESPESAS DE ACÇÃO MÉDICO-SOCIAL

TIPO DE DESPESA COMPARTICIPAÇÃO
CONSULTAS MÉDICAS ?????????????????????. TABELA ADSE
INTERNAMENTO HOSPITALAR ( MÁXIMA POR DIÁRIA ) ??????..TABELA ADSE
DIÁRIAS NAS TERMAS ??????????????????????? 1/40 SMN
INTERVENÇÕES CIRÚRGICAS a) ????????????????????100%
MÉDICO AJUDANTE, ANESTESIA E INSTRUMENTISTA ??????????100%
PISO DA SALA DE OPERAÇÕES E PARTOS ??????????????? 100%
ECG, RX, TOMOGRAFIAS, ANÁLISES E EXAMES DIVERSOS b) ?????? 100%
TRANSFUSÕES DE SANGUE E OXIGÉNIO ????????????????100%
TRATAMENTOS TERMAIS c) ??????????????????????. 100%
TRANSPORTES EM AMBULÂNCIAS PARA HOSPITAIS ??????????. 100%
TRATAMENTOS MÉDICOS E ASSISTÊNCIA AO PARTO ??????????. 80%
SERVIÇOS DE ENFERMAGEM d) ????????????????????...80%
TRATAMENTOS DENTÁRIOS e) ?????????????????????. 80%
PRÓTESES DENTÁRIAS ????????????????????... TABELA ADSE
PRÓTESES AUDITIVAS, ORTOPÉDICAS E APARELHOS DIVERSOS b) ???. 75%
REPARAÇÃO DE APARELHOS ?????????????????????... 75%
MEDICAMENTOS f) E UTILIZAÇÃO DE MATERIA ?????????????.. 75%
AGENTES FÍSICOS ( EX: ULTRA SONS ) b) ????????????????. 75%
LENTES, ARMAÇÕES E LENTES DE CONTACTO g) ????????????. 75%
TRATAMENTOS ESPECIAIS ???????????????????????. 75%
ECODOPPLER ?????????????????????????????.. 80%
EXAMES NEUROLÓGICOS ???????????????????????? 80%
TRATAMENTO DE QUIMIOTERAPIA ???????????????????.. 100%
DISPOSITIVOS INTRA-UTERINOS ????????????????????.. 100%
TIRAS E APARELHOS PARA DIABÉTICOS ????????????????... 100%
LITOTRÍCIA ???????????????????????????????.. 80%
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA ???????????????????... TABELA ADSE

OBSERVAÇÕES:

a) O recibo deve vir acompanhado de um relatório médico a indicar a intervenção efectuada.
b) Os recibos devem vir acompanhados das respectivas prescrições médicas.
c) É necessária declaração médica justificando doença adequada às termas.
d) É necessária a discriminação da quantidade dos actos praticados.
e) Os recibos devem indicar os tratamentos efectuados bem como os seus valores unitários.
f) É necessário o envio da receita médica, onde deve colar os códigos de barras dos medicamentos,
incluindo a parte Estado - Utente.
g) O recibo deve ser acompanhado da receita médica com a graduação das lentes. No caso de
lentes de contacto deve vir ainda um relatório médico a indicar a necessidade do uso das mesmas.

Mas este assunto não será divulgado pela comunicação social, pois é parte interessada.


E aconteceu o conceito do bumerangue. Muitas pessoas não acreditam nele, porque falham em entender seus efeitos a longo prazo

Um abraço
Fitas Custódio


De Paulo1911 a 27.11.2006 às 00:27

Excelente blog...
Militares...

Abraço
Paulo

De Carlos Camoesas a 27.11.2006 às 07:31

Depois de ouvir que os jornalistas merecem tratamento diferenciado porque trabalham sem horário e é uma profissão stressante...
...Só me falta ouvir que juram dar a vida pela Pátria!

De antonio.trancoso@netmadeira.com a 27.11.2006 às 14:01

Nem mais!
Começando pelo jornalista, ex-ministro, Paulo Portas.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2006

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930