Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fio de Prumo



Sexta-feira, 11.11.05

É só para sacar...

Não gosto do jornalista Luís Delgado. Acho-o petulante, arrogante e, acima de tudo, excessivamente seguro das suas opiniões ideologicamente identificadas com a direita capitalista mais radical. Isso incomoda-me. Mas, por todas estas razões, não deixo de ler as suas crónicas no Diário de Notícias. Aprecio-as com cautela, porque o Delgado é, indubitavelmente, um homem inteligente e sagaz. Muito sagaz.


E hoje lá vem a «mordidela» que dá origem a esta crónica.


Comenta Luís Delgado o facto de José Sócrates — o primeiro ministro oriundo de um PS que podia ser de esquerda, mas é de «nada», fazendo uma política de direita — referindo-se ao aumento de impostos sobre os reformados, se ter defendido dos ataques da oposição com a frase simplista: «Só atinge 2% dessa população [dos reformados]».


Das palavras de Luís Delgado pode admitir-se, e bem, que se atinge 2% não deve representar uma massa financeira tão significativa que se justifique o aumento. Daí ele concluir, e bem, que, afinal, «É só sacar por sacar».


Efectivamente, o desnorte salta aos olhos, embora, do ponto de vista argumentativo, o primeiro ministro e a sua equipa distorçam a lógica de modo a parecer lógico o que o não é.


No fundo, vem-se verificando, há meses seguidos, uma sobranceria comportamental através da qual não se consegue descortinar a estratégia que a orienta para o bem dos Portugueses.


As primeiras vítimas do «É sacar por sacar» foram as forças de segurança, os magistrados e os militares. Servimos de teste. José Sócrates, neste particular aspecto, deixou perceber a estratégia usada. Actuou como certos estudantes e certos trabalhadores braçais: ataca-se, em primeiro lugar, o que é mais difícil; se se sair vencedor, o resto cai por acção da inércia. Contudo, não invalida que seja «sacar por sacar».

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Luís Alves de Fraga às 12:31


7 comentários

De Anónimo a 14.11.2005 às 23:25

Amigo Fraga, permita o abuso de assim, a si me referir em retribuição às suas amáveis palavras sobre a minha postura social, obrigado.
Em verdade lhe confesso que é rara essa postura e sentimentos quanto à minha pessoa, estou mais habituado a arrolar um sem-fim de antipatizantes, inimigos não direi...
Obrigado por ser Honesto, Digno, Humano e com a sua mais que provada Honra, me honrar com a sua amizade.
Costa Monteiro (deprofundis), idem.
Não tenho muitos...devo agradecer!

Camoesas
</a>
(mailto:camoesas@yahoo.com)

De Anónimo a 12.11.2005 às 01:58

Amigo Camoesas, as suas palavras e apreciações, aliás cuidadas e correctas, são sempre muito bem-vindas a este blog. Devo dizer-lhe que, para mim, algumas vezes, já foram motivo de reflexão cautelosa e ponderada. Não gosto de ser intolerante e creio não o ser. Posso parecer, mas isto é mais «verrina» do que qualquer outro sentimento baixo. Amo a minha Pátria, tal como amo a farda que me há-de servir de mortalha na última viagem para o forno crematório. Quero ser fiel aos princípios de Liberdade, Igualdade e Fraternidade que me têm guiado desde muito jovem. Aceito todas as escolhas políticas menos as obscurantistas e intolerantes, todavia há algumas das quais não gosto, mas com que sei conviver, respeitando-as.Luís Alves de Fraga
</a>
(mailto:luismfraga41@hotmail.com)

De Anónimo a 12.11.2005 às 01:33

Valorizo, considero e respeito, todos aqueles que depois de cumprirem a sua missão ou "tempo útil" dedicado a uma causa, consigam continuar com os mesmos valores morais, a mesma dedicação e contributo à dita coisa.
Neste blog escrevo, aqui me sujeito à censura aínda não sentida mas omnipresente, como em todos os outros...
Também aqui manifesto o meu desagrado, a minha frustração, não pelo que não fiz, pprque sempre o fiz e faço. Aqui deixo também o manifesto da minha isenção quanto às "cores" políticas, quanto aos interesses,que outros não tenho que a Honra a solidariedade, a dignidade..
Camoesas
</a>
(mailto:)

De Anónimo a 11.11.2005 às 22:26

Errata: onde se lê "reconduza", deverá ler-se "reproduza", peço desculpa pelo facto com uma vénia até ao chão.Camoesas
</a>
(mailto:)

De Anónimo a 11.11.2005 às 22:24

Gostei do "typing error" !!!
Espero que não o reconduza.Camoesas
</a>
(mailto:)

De Anónimo a 11.11.2005 às 20:52

Errata: onde está "generaidade" deverá ler-se "generalidade". O meu pedido de desculpas pelo "typing error".deprofundis
(http://deprofundis.blogs.sapo.pt/)
(mailto:fcmvouga@sapo.pt)

De Anónimo a 11.11.2005 às 20:50

Oportuno. Concordo "na generaidade". Só um pouco de veneno: com os chefes que temos, será assim tão difícil atacar as FA?deprofundis
(http://deprofundis.blogs.sapo.pt/)
(mailto:fcmvouga@sapo.pt)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2005

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930